Embrace

 

Embrace é aquele documentário que faz você se fazer algumas perguntas. Eu me vejo nessas queixas? Qual o meu papel nisso? Eu reclamo a troco de nada mesmo? Como eu posso mudar isso? Será que é tão simples assim? Que mensagem eu estou passando para as pessoas ao meu redor? O que eu estou deixando de viver? Perguntas e mais perguntas…

Sobre o que é o Embrace?

Embrace é um documentário feito por Taryn Brumfitt. Ela é uma australiana que lidera um movimento chamado Body Image Moviment, que tem por objetivo acabar com o constrangimento que a mulheres sentem de seus corpos e criar uma nova forma de percepção corporal.

No documentário são abordados temas como autoestima, indústria da moda, padrões de beleza, distúrbios alimentares, inversão de valores e por aí em diante.

A ideia para o documentário começou em 2013. Taryn conversava com umas amigas sobre a colocação de silicone após o nascimento de seu terceiro filho. Durante essa conversa, ela percebeu o quanto nós mulheres temos problemas com a nossa imagem corporal, como estamos insatisfeitas e atrás de um padrão de beleza que não existe. Nesse dia, ela postou a seguinte foto:

Embrace - antes e depois

Essa foto viralizou e ela recebeu centenas de comentários ofensivos, mas também recebeu muitas mensagens de mulheres que passam pela mesma dificuldade que ela e suas amigas passavam. Com isso, ela decidiu fazer diversas viagens para pesquisar e entender melhor sobre o tema.

O que eu achei?

Eu achei muita coisa!

Acho que esse foi um dos documentários que mais fez eu me questionar sobre a vida que eu vivo, sobre as minhas atitudes e crenças. E que mais fez com que eu visse o quanto preciso me desenvolver.

Primeiro de tudo, acho bem difícil alguma mulher assistir a esse documentário e não se identificar de alguma forma com essa insatisfação que temos com os nossos corpos.

Já algum tempo eu venho me questionando sobre isso, mas de novo, me fez perguntar: é essa pessoa que eu quero ser? Que fica neurótica com a gordura? Que deixa de aproveitar momentos únicos da vida por vergonha de algo no corpo?

No entanto, ao mesmo tempo vem a questão: qual o meio termo? Porque não acredito que a solução seja atacar a comida e esquecer do amanhã. E, mais uma vez, faz a gente pensar sobre qual o equilíbrio nisso tudo? Afinal, obesidade é doença.

Outro ponto que tem tudo a ver com o que a gente sempre conversa aqui e que eu também converso com as minhas clientes é sobre qual mensagem que nós estamos passando quando não nos aceitamos? Quando vivemos brigando com nós mesmas? E ao mesmo tempo, quão poderosa pode ser a mensagem que passamos quando nos aceitamos e nos amamos, principalmente para as crianças que convivem com a gente?

E, por fim, outro ponto que eu acho que Embrace convida a gente a pensar é sobre o que é beleza? O que define uma pessoa como bonita? Enquanto eu via as mulheres que apareciam no documentário, eu vi várias mulheres lindas e que estavam totalmente fora do padrão que esperamos. E como isso é empoderador! Como essa beleza as torna mais belas, sabe?

Após assistir esse documentário, para mim fica a pergunta de qual o meu papel nisso tudo? E como posso fazer diferente? O que eu posso mudar para passar uma mensagem de aceitação. O quanto as vezes somos muito autocríticas e críticas com as outras mulheres. E como isso é doentio e perverso.

Você já viu esse documentário? O que achou?

[Vale a pena ver] Embrace
Tags:                     

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *