Blog - Como é uma primeira sessão de terapia_

No vídeo de hoje, eu resolvi falar sobre um assunto que acaba sendo muito misterioso para algumas pessoas: mas afinal de contas, como é uma primeira sessão de terapia?

Assista ao vídeo aqui ou leia sobre o assunto abaixo
Antes de eu falar sobre o assunto em si…

Antes de eu falar sobre o assunto em si, acho importante esclarecer que tudo o que eu falarei aqui, sobre como acontece uma primeira sessão de terapia, é sobre como é a primeira sessão comigo. Ana Mansur.

Isso não quer dizer que todas as primeiras sessões com outros profissionais sejam assim. E nem quer dizer que a minha é a única certa e todas as outras estão erradas. Dentro da psicologia, há muitas linhas teóricas e isso faz com que a abordagem nas sessões seja diferente também. Dito isso, vamos ao tema em si!

Vamos ao tema!

Há pouco tempo eu percebi como essa é uma dúvida de muitas pessoas. Acho que como a terapia faz parte do meu dia a dia enquanto profissional e estudo isso desde a época da faculdade, eu esqueço que para muitos esse é um terreno totalmente desconhecido e que falamos muito pouco sobre isso. A terapia acaba tendo um ar de mistério.

Mas não precisa ser assim, gente! Não tem nada de misterioso. E, eu realmente acredito que quanto mais falarmos sobre e trouxermos luz para isso, vai ajudar mais pessoas a se interessarem e buscarem ajuda na terapia

Qual o motivo?

Todo mundo que começa o processo da terapia, começa por algum motivo. Seja porque está com algum problema na vida, seja porque não anda se sentindo muito bem, seja porque quer desenvolver o seu autoconhecimento…

Não importa qual é o motivo e sim que ele existe. E é sobre isso que a gente fala! Então, assim que a pessoa chega, eu peço para ela me contar o porquê ela está procurando a terapia. A pessoa vai falando e eu vou fazendo perguntas em relação ao que ela está dizendo. Perguntas tendo como base a metodologia que sigo, não são perguntas aleatórias. Quem olha de fora, pode pensar que é apenas uma conversa, não deixa de ser uma conversa, mas não é aleatória. E por aí vai a sessão, a pessoa falando, eu fazendo perguntas, ela respondendo…

Como acha que a terapia irá ajudar?

Uma das perguntas que eu sempre gosto de fazer é sobre como a pessoa acha que a terapia vai ajudá-la. Eu acho essa pergunta muito importante porque é aqui que a gente alinha as expectativas. Então, por exemplo, se a pessoa fala que espera que eu dê bons conselhos para ela ou que eu diga o que ela tem que fazer para resolver determinada questão, é aqui que eu informo que não é bem assim que funciona e que ela não vai encontrar isso ali. Nesse momento, a cliente decide se a terapia vai servir para ela ou não. E tudo bem se ela achar que não vai servir. Mas, se ela continuar, estará com as expectativas alinhadas do que ela irá encontrar.

O contrato psicológico

E, por último, há o contrato psicológico. É o momento final da sessão em que explica sobre periodicidade, processo de reembolso, política para remarcação e atrasos e outras questões mais burocráticas. Agendamos a próxima sessão, se a cliente quiser e fim!

É basicamente assim que acontece uma sessão de terapia. Sem grandes mistérios, né?

O que vocês acharam? Achavam que seria diferente? Esse vídeo ajudou a desmistificar um pouco do processo? Tem outras dúvidas sobre a terapia que eu não respondi? Pode comentar aqui embaixo que eu vou amar saber!

Como é uma primeira sessão de terapia?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *